Mais uma oficina de preparo e degustação de café será realizada em Boa Vista

    Conhecer um pouco mais sobre o processamento do café, formas de plantação e os diferentes métodos que qualquer pessoa pode fazer na sua própria casa. Esse é o principal objetivo de mais uma edição da ‘Oficina de preparo e degustação de café’, que acontece no próximo domingo (17), na casa mais antiga da cidade, especializada no produto: o Café Expresso, a partir das 9h.

    A oficina, de acordo com a barista Camila Furlin terá a parte teórica, preparo e degustação, além de sorteio de brindes entre os participantes. Quem tiver interesse de participar, pode enviar mensagens para o telefone 99139-9686 (WhatsApp) e as formas de pagamento são dinheiro, débito, crédito ou transferência bancária. O valor por pessoa é R$150.

    Camila lembra que a degustação será às cegas para demonstrar as diversas categorias de cafés. “A pessoa fala das suas impressões sensoriais, se achou amargo demais e etc. O objetivo é fazer essa análise junto e realizar uma discussão ao final com muita degustação”, explica.

    Ela apresenta ainda as diferenças entre os cafés preparados no coador de papel ou de pano, além do preparo na cafeteira italiana ou na prensa francesa. “Enfim, demonstramos que com os utensílios que a gente consegue ter em casa e que com o mesmo café, é possível obter resultados totalmente diferentes. O objetivo maior é compartilhar a nossa paixão com outras pessoas. É essa atmosfera que a gente procura ter nos encontros”, ressalta.

    Essa será a quinta edição da oficina. Camila conta que a ideia de oferecer o encontro surgiu com o crescimento, nos últimos anos, do número de pessoas que passaram a se interessar pelo consumo de cafés especiais ou gourmet. A empresa da família de Camila existe há 21 anos em Boa Vista. E foi pensando nesse novo cenário que o Café Expresso passou a vender café em grãos, moídos na hora e também decidiu compartilhar conhecimento. “É uma tendência nas cafeterias do mundo todo, a difusão do consumo de cafés de melhor qualidade. Muitas pessoas não conhecem ou nunca ouviram falar e nem entendem a diferença de um café especial para um café tradicional. E para saber escolher melhor até mesmos os produtos, a oficina entra com esse papel”, explica.

    Segundo Camila, a mudança de comportamento do consumidor é consequência da própria transformação do mercado de produção, que passou a valorizar internamente o café com mais qualidade no seu processo produtivo e a variedade de cafés especiais. “Antigamente o café era visto como uma alimentação que fazia mal para saúde. Mas isso acontecia porque por muito tempo só ficava no Brasil aqueles resíduos de produção. O país exportava o que tínhamos de melhor e ficava no mercado interno restos de produção. Então a gente tomava um café de baixa qualidade”, esclarece.

    Ela afirma ainda que junto com essa mudança no setor, outros fatores em conjunto impulsionaram o crescimento do mercado. “O Brasil é uma potência na produção de café e o mercado interno está sabendo reconhecer, tomando os cafés bons e brasileiros, sem precisar mandar para fora. Junto com isso, surgiram as dietas restritivas, por exemplo, de não tomar nada com açúcar, até o café. Isso estimulou a busca por um café de melhor qualidade. Então é um movimento que veio junto com essa busca das pessoas pela qualidade de vida pra melhoria na alimentação”, analisa.

    SERVIÇO:

    O quê: Oficina de preparo e degustação de café

    Quando: domingo (17/03)

    Onde: Café Expresso

    Quanto: 150,00

    Vagas: limitadas (15 pessoas)

    Deixe um comentário