Caso de homicídio já encerrado será usado durante júri simulado na Estácio

Para aproximar os acadêmicos do curso de Direito dos conhecimentos teóricos aprendidos em sala de aula com atividades práticas da profissão, o Centro Universitário Estácio da Amazônia estará realizando na próxima sexta-feira, 11, a partir das 14h, um Júri Simulado, evento no qual os alunos estarão julgando e discutindo um caso já encerrado de homicídio em Roraima. O evento é organizado pelo Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ) e será realizado no auditório da instituição, aberto a toda a comunidade.

O coordenador do NPJ, Antônio Baraúna, explica que o júri simulado é uma atividade organizada uma vez a cada semestre sendo desenvolvido por alunos do 8º período do curso de Direito que estejam realizando o estágio obrigatório no Núcleo. “Para que os nossos estagiários realizem essa atividade, os juízes da 1ª e 2ª Vara do Tribunal do Júri, mediante solicitação feita pela coordenação do NPJ, nos “emprestam” um dos seus processos que já tenham sido julgados e que não caibam mais recursos”, explicou.

O processo real, já sentenciado, é disponibilizado com dois meses de antecedência aos alunos participantes, os quais são divididos em duas equipes, uma de acusação e outra de defesa para analisar o processo e traçar suas estratégias de atuação no caso. Nessa audiência os estagiários atuarão como juiz, promotor de Justiça e defensor/advogado. Os jurados serão sorteados preferencialmente entre os alunos de outros cursos que estejam assistindo ao júri.

Baraúna informou que durante toda atividade, desde o momento em que recebem o processo até a decisão dos jurados, os estagiários são acompanhados e orientados pela equipe de colaboradores do NPJ, composta pela coordenação, advogadas-orientadoras e assistente administrativa. De acordo com ele, a atividade é um exercício que prepara os alunos para o mercado profissional. “O júri tem por objetivo oportunizar aos nossos acadêmicos a aproximação da teoria adquirida na sala de aula com a prática jurídica forense, de modo a torná-los mais seguros e, portanto, mais preparados para atuar no mercado de trabalho, oferecendo um serviço de qualidade à sociedade roraimense”, disse.

Embora apenas os estagiários do 8º semestre atuem diretamente no júri simulado, toda a comunidade acadêmica da Estácio é convidada a assistir. “Em todas as sessões de júri simulado contamos com a presença de alunos de diversos semestres do curso de Direito assim como alunos de outros cursos também”, concluiu Antônio Baraúna.

O caso

O processo que será julgado no júri simulado ocorreu em no dia 1° de agosto de 2014, no bairro Liberdade, localizado na zona Oeste de Boa Vista. Na ocasião, o réu, auxiliar de enfermagem, foi acusado de ter planejado a morte e execução a tiros de seus dois meios-irmãos. Na visão do acusado os irmãos teriam contribuído para a morte de sua mãe.

Em sua defesa, o réu alegou que os dois meios-irmãos, que possuíam uma extensa ficha criminal por roubo, estupro e tráfico, teriam contribuído para a morte de sua mãe, e ele apenas agiu em legítima defesa, sendo forçado a atirar, utilizando, segundo o réu, da própria arma da vítima que lhe abordou.

Deixe um comentário