Desfibrilador Cardíaco é instalado na Assembleia Legislativa

O Estado de Roraima ocupa o último lugar no ranking da pesquisa do Ministério da Saúde, com taxa de 0,88 de óbitos, a cada 100 mil habitantes, por infarto agudo do miocárdio, popularmente conhecido como parada cardíaca ou infarto, que é a segunda causa de morte mais comum no mundo. Como prevenir é melhor que remediar, a Assembleia Legislativa de Roraima instalou na Guarda Militar, um Desfibrilador Cardíaco Externo Automático. O local é de fácil acesso e sempre tem a presença de um policial de plantão e treinado, que poderá auxiliar qualquer pessoa na hora de uma eventual emergência.

O Poder Legislativo de Roraima sai na frente com essa iniciativa, haja vista que tramita na Comissão de Seguridade Social e Família um projeto de lei que visa tornar obrigatória a manutenção e disponibilização de desfibrilador cardíaco em locais de grande movimento. “A Assembleia Legislativa é a Casa do povo e, como tal, recebe diariamente expressiva quantidade de pessoas, além dos nossos servidores. Então adquirimos o Desfibrilador Automático para que, diante de uma eventual emergência, possamos reverter uma parada cardíaca e salvar uma vida”, disse o presidente da Assembleia, deputado Jalser Renier (SD).

O aparelho pode ser operado por qualquer pessoa, conforme explica a enfermeira Luciana Gomides. “Desde que a pessoa se mantenha calma na hora de operar, o próprio aparelho dá todos os passos que devem ser seguidos na hora de operá-lo. A nossa orientação é que em caso de uma pessoa desmaiar dentro da instituição, que chamem de imediato um policial da Guarda Militar da Assembleia, para que seja executado o atendimento, e mesmo que não tenha servidores do ambulatório, os policiais já foram treinados para essa situação”, explicou.

Conforme detalhou Luciana, na hora da emergência, o primeiro atendimento é verificar se a pessoa está respirando e se tem pulso. “Em seguida, vamos fazer as massagens cardíacas com o desfibrilador, enquanto outra pessoa aciona o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). É importante na hora do atendimento manter a calma”, ressaltou.

O chefe da Guarda Militar, coronel Natanael Felipe, disse que todos os policiais fizeram o treinamento para aprender a manusear o desfibrilador em casos de urgência. “É um treinamento simples, e não é complicado utilizar o equipamento. Todos os policiais da Guarda Militar da Assembleia estão treinados para, se for o caso, usar o aparelho”, afirmou.

Desfibrilador – É um gerador de energia elétrica de tensão regulável, capaz de estimular o coração com dificuldades de contração. Ele traz as instruções que são repassadas por meio de um dispositivo de som.

 Fonte: SupCom ALERR

Deixe um comentário